Rede Municipal de Saúde amplia Teste do Pezinho

Teste do Pezinho

O Teste do Pezinho para bebês nascidos nos hospitais e maternidades públicas no município de São Paulo foi ampliado pela Rede Municipal de Saúde. O Instituto Jô Clemente (IJC), antiga APAE de São Paulo, é um Serviço de Triagem Neonatal (SRTN) credenciado pelo Ministério da Saúde (MS), responsável pela capacitação técnica, referente aos exames, técnica de coleta e logística de envio da amostra, realização do teste e liberação do laudo, busca ativa, realização de exames confirmatórios, apoio médico aos resultados de exames e da primeira conduta terapêutica e aconselhamento genético dos casos diagnosticados na triagem ampliada, que deverão ser tratados e acompanhados pela rede municipal de Saúde.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) da cidade de São Paulo institui os protocolos de tratamento e acompanhamento dos pacientes diagnosticados na rede municipal de Saúde, a fim de garantir a jornada do paciente e assegurar toda a linha de cuidado em todas as suas etapas, de acordo com a idade ideal da criança para o início do tratamento e acompanhamento, conforme cada doença.

O Teste do Pezinho Ampliado detecta doenças genéticas, congênitas, infecciosas e erros inatos do metabolismo e da imunidade. Antes, era possível detectar apenas as doenças Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias, Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência Biotinidase. A partir desta segunda quinzena de dezembro, doenças como Toxoplasmose, Galactosemias e outras passarão a fazer parte da triagem de até 50 patologias no mesmo bebê, conforme a testagem realizada e a necessidade. Para isso, será necessária adequação nos fluxos para atender às necessidades das novas doenças identificadas: coleta, recoleta, exames confirmatórios, busca ativa e capacitação da rede.

Como os 8.700 bebês/mês nascidos mensalmente no município de SP pelo SUS deverão passar pela triagem neonatal ampliada, a Prefeitura passará a realizar até 52.200 exames/mês para esse público. De acordo com a pediatra e diretora do departamento de Apoio à Atenção à Saúde da Secretaria Municipal da Saúde, Athene Maria de Marco Mauro, “a ampliação do exame de Pezinho vai proporcionar que façamos o diagnóstico precoce dessas doenças, evitando danos relacionados ao desenvolvimento neuropsicomotor, sequelas, internações e óbitos. Com isso, poderemos reduzir a morbimortalidade infantil e proporcionar qualidade de vida para as crianças e suas famílias”.

Para Sônia Marchezi Hadachi, supervisora do Laboratório do Instituto Jô Clemente, o maior do Brasil em número de exames do Teste do Pezinho realizados, essa é uma conquista muito importante. “O Teste do Pezinho Ampliado assegura o diagnóstico precoce e o tratamento adequado aos bebês a tempo de evitar sequelas à saúde da criança. É importante frisarmos que há doenças que, se não detectadas a tempo, podem provocar a deficiência intelectual, trazer problemas de saúde graves ou até mesmo evoluir para o óbito”, diz.

Por recomendação técnica, a coleta deve ocorrer após 48h01min após o nascimento nas maternidades públicas e, em alguns casos, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), para a coleta de exames reconvocados e no laboratório do SRTN IJC para as coletas dos confirmatórios, garantindo o máximo de cobertura. O material coletado é encaminhado ao IJC, onde os exames são processados no laboratório da unidade matriz.

Atualmente, a Organização é responsável pela realização da triagem de 80% dos bebês nascidos na capital paulista e 67% dos recém-nascidos do Estado de São Paulo, por meio do SUS (293 mil) e de maternidades e hospitais privados (103 mil, sendo 28% de testes ampliados).

O Laboratório do Instituto Jô Clemente já triou, desde 1976, quando implementou o Teste do Pezinho no Brasil, mais de 16,5 milhões de crianças brasileiras. Somente em 2019, foram triados 395.281 bebês na Instituição, totalizando 2.635.283 exames.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 5080-7000 ou pelo site: www.ijc.org.br

Font Resize