Restaurante Coco Bambu condenado a indenizar mãe de criança com autismo

Numa das unidades do renomado restaurante Coco Bambu, na cidade de São Bernardo do Campo/SP, um fato que ocorreu em julho de 2021, vem ganhando repercussão. Uma mulher que estava com uma criança em um espaço de lazer próximo ao restaurante – que fica dentro de um shopping – se distraiu, quando o garoto entrou no Coco Bambu e aproximou-se do local onde havia um músico e tentou subir ao palco.

O músico, que é cego, percebeu a aproximação da criança e teria repreendido, de forma “ríspida”, a mãe da criança, pedindo que o garoto fosse retirado do local.

Segundo relatos, o músico cego foi “agressivo” mesmo após receber a informação de que se tratava de uma criança autista.

Por essa atitude do músico, a mãe que chorou em público e se sentiu constrangida e ofendida, processou o restaurante, que foi condenado pela Justiça de São Paulo a indenizar em R$ 10 mil a mãe da criança com autismo. O processo ainda cabe recurso.

Testemunhas afirmam que o gerente do restaurante pediu desculpas e tentou contornar a situação. Para o juiz responsável pelo caso, ficou evidente que a mãe foi “constrangida” pelo cantor que se apresentava no restaurante e que a fala dele, que perguntou se “a criança não tinha mãe”, foi muito agressiva perante o público.

O juiz do caso entendeu ainda que o fato do cantor “ser cego (alegado pela defesa), não o isenta do dever de tratar bem os clientes” e que deveria ter se dirigido de forma mais branda em relação à mãe e à criança.