Ribeirão-pretano, judoca da APAE, é convocado para Sul-Americano

(Foto: Arquivo pessoal)

O judoca ribeirão-pretano, no interior de São Paulo,  Matheus Alves da Silva, de 25 anos, foi convocado para defender a Seleção Brasileira na disputa do Encontro Sul-Americano Funcional Inclusivo 2020, que ocorreu em 6 de dezembro.

O jovem, que é aluno da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Ribeirão Preto, tem utilizado o esporte para derrubar as barreiras impostas pela deficiência intelectual. E todo o esforço vem sendo recompensado.

A competição, promovida pela ABJI (Associação Brasileira de Judô Inclusivo) e Confederação Sul-Americana de Judô, aconteceu pela internet devido à pandemia do novo coronavírus.Além da delegação nacional, que convocou 12 atletas, participarão judocas de Argentina, Colômbia e México, países que formarão uma equipe para enfrentar o Brasil.

“As atividades consistiram em apenas dois exercícios, através de uma plataforma de videochamadas. Houve um intervalo para o descanso. Ao final, os atletas foram avaliados por jurados. Tudo isso sendo feito em casa, protegidos”, explicou o coordenador técnico do time brasileiro, Christopher RodriguesNo evento, cada participante disputou apenas um confronto. Matheus teve como adversário o mexicano José Valderrama Espinoza. Foi a estreia do ribeirão-pretano na Seleção Brasileira.

 

Amor pelo esporte   

Matheus Alves da Silva começou a treinar judô há aproximadamente quatro anos, sob a orientação de Christopher Rodrigues, na Apae.Desde então, conquistou seis títulos: Copa São Paulo Para Todos (2018), Torneio de Judô Para Todos (2018), Copa Corpore Sano (2018 e 2019) e Open Abertura Mogiana (2018 e 2019).

“O judô ajuda na movimentação e na saúde dele, como também serve para distraí-lo. É uma coisa que o Matheus gosta demais. É muito gratificante ver tudo aquilo que ele tem conquistado. A gente vê a alegria dele e isso acaba sendo muito emocionante para nós”, celebrou a prima e responsável pelo atleta, Fabiana Regina Mantovani.

Por conta da pandemia, o judoca de Ribeirão, que também treina em uma academia da cidade, tem feito as atividades esportivas somente de forma virtual.

Fonte: www.acidadeon.com

Font Resize