Seleções de vôlei sentado retornam ao CT Paralímpico para treinamento de 2021

volei sentado
Foto: Daniel Zappe / EXEMPLUS / CPB

A Seleção Brasileira masculina de vôlei sentado está no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, para a sua segunda fase de treinamento de 2021. A equipe chegou à capital paulista no último sábado, 6, e ficará hospedada no CT até o próximo dia 13 de fevereiro.

Para promover o retorno dos atletas, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) submeteu todos os atletas desta modalidade aos critérios exigidos pelo protocolo sanitário elaborado desde a reabertura parcial do CT, em julho do ano passado.

Assine nossa Newsletter

Newletter

O plano de retorno deste ano inclui a área de hospedagem do local, que prevê duas pessoas por acomodação, no máximo, e que todas as refeições serão servidas nos quartos. Não será permitido o uso do restaurante ou áreas comuns do residencial.

Esta é a primeira vez que a seleção de vôlei treina no CT Paralímpico após a interrupção dos treinos causada pela pandemia de Covid-19. O último encontro dos atletas no local havia sido no dia 17 de março de 2020. Logo em seguida, o CT Paralímpico fechou e só reabriu parcialmente em julho, após a prefeitura da cidade de São Paulo autorizar o retorno apenas de um pequeno grupo de atletas ao local.

Durante esta semana, serão dois treinos com bola por dia e os atletas ainda terão três treinos na academia.

“Vamos fazer um trabalho muito concentrado dentro do protocolo. Então vai ter máscara, álcool em gel, tudo para manter a segurança. Todos os atletas e a comissão técnica realizaram o teste e não tivemos nenhuma surpresa. Todos com resultado negativo”, explicou o técnico da Seleção masculina, Célio Mediato.

A primeira concentração da equipe brasileira neste ano foi em janeiro, em Aracaju, capital sergipana, onde fica a sede da Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes (CBVD).

“Eles me surpreenderam quando retomamos os treinos presenciais. Achei que estariam em condições piores por conta do tempo que passamos afastados, mas o treinamento em casa facilitou bastante. Não é a mesma coisa que treinar em quadra, mas todo o trabalho nas residências deles, como parte física, fundamentos com bola na parede e deslocamento, ajudou muito”, lembrou Mediato.

“A última fase de treinamento que fizemos foi muito boa. Estamos trabalhando com bastante foco. É um sentimento muito bom poder estar na quadra praticando o meu esporte de novo. Agora, vai ser uma satisfação poder voltar a treinar em um dos melhores centros de treinamento do mundo. Estou muito tranquilo e focado nos nossos objetivos”, comentou o fluminense Wescley Conceição, 37 anos, que amputou a perna direita acima do joelho após ser atropelado quando tinha 16 anos.

A Seleção Brasileira feminina de vôlei sentado, por sua vez, estará no CT Paralímpico de 21 a 28 de fevereiro.

As equipes brasileiras de vôlei sentado já têm vaga garantida nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, que ocorrerão em agosto de 2021. As vagas foram conquistadas nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019. Na ocasião, a equipe masculina faturou a medalha de ouro e a feminina a prata.

 

Confira a  lista dos atletas convocados pela confederação brasileira de voleibol para deficientes (CBVD) para o período de treinamento no CT paralímpico:

  • Wescley Conceição de Oliveira (Vasco/RJ)
  • Diogo Rebouças (Vasco/RJ)
  • Daniel Jorge da Silva
  • Anderson Rodrigues dos Santos (IPP/PR)
  • Alex Pereira Witkovski (Instituto Reagir/PR)
  • Luís Fabiano de Oliveira (Paulistano/SP)
  • Samuel Henrique Arantes (Barueri)
  • Leandro Henrique da Silva (Paulistano)
  • Fabrício da Silva Pinto (Sesi/SP)
  • Renato Leite de Oliveira (Sesi/SP)
  • Thiago Costa dos Santos Rocha (Sesi/SP)
  • Daniel Yoshizawa (Sesi/SP)  
  • Leandro da Silva Santos (Sesi/SP) 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro

Font Resize