SESC SÃO PAULO CELEBRA A INCLUSÃO E A DIVERSIDADE NA SEMANA MODOS DE ACESSAR

Destaque para o lançamento da websérie Home Art, com performances criadas em casa, por artistas com deficiência, a partir da experiência de isolamento social provocada pela pandemia;

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência é celebrado em 3 de dezembro.
sescsp.org.br/modosdeacessar

A educação para a cidadania é o pressuposto conceitual do trabalho desenvolvido pelo Sesc São Paulo ao longo de sua trajetória. Nesse contexto, a SEMANA MODOS DE ACESSAR, que acontece entre 3 e 10 de dezembro, aborda a participação social ativa das pessoas com deficiência, a sensibilização dos diferentes segmentos sociais e o estímulo à convivência entre os diferentes públicos.

Com programação totalmente online e gratuita, a edição de 2020 aponta caminhos possíveis para o compartilhamento democrático dos espaços de produção e difusão culturais, com destaque para as produções protagonizadas por pessoas com deficiência e as tecnologias para difusão de projetos nos meios digitais, na perspectiva da ampliação do acesso e da qualidade dos vínculos estabelecidos entre pessoas com e sem deficiência no cotidiano.

https://www.dropbox.com/s/scz1w0w255dpqu8/Anexo_Programa%C3%A7%C3%A3o%20Completa.pdf?dl=0

O momento atual tornou a vida de pessoas com deficiência ainda mais desafiadora, tornando ainda mais importante a reflexão acerca dos meios de inclusão dessa população no cotidiano das cidades: “Ainda estamos em meio à pandemia e todo mundo teve que adaptar suas vidas para trabalhar, conviver, cooperar. Porém, para as pessoas com deficiência, tudo se torna ainda mais complicado. E para o artista, que precisa compartilhar seu momento de criação, longe do seu público, ensaiar ou até mesmo se apresentar em ambientes nem sempre propícios, isso se multiplica”, observa Silvia Mayeda, assistente da Gerência de Sustentabilidade e Cidadania do Sesc São Paulo.

Para Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo, “A ideia de cidadania pressupõe que as pessoas possam desfrutar de um determinado espaço compartilhado democraticamente. Há um fundamento de igualdade e de liberdade neste conceito”. E complementa: “A questão da acessibilidade atitudinal diz respeito às relações humanas, e o foco na educação para uma formação sensível ampliada expressa a missão do Sesc São Paulo e sua contribuição para o conjunto da sociedade”.

Entre os destaques da programação de 2020, está a websérie Home Art, elaborada por profissionais com e sem deficiência que atuam no campo da cultura, artistas e produtores. São 7 vídeos com performances de artistas que são pessoas com deficiência e que desenvolveram suas pesquisas em casa, a partir do contexto de isolamento social por conta da pandemia do Covid-19. Além de mostrar a rotina de trabalho dessas pessoas, os vídeos são totalmente acessíveis, com recursos como legenda, áudio narração e LIBRAS. Os episódios serão disponibilizados no canal do Sesc São Paulo no Youtube a partir do dia 3 de dezembro, com a publicação de dois episódios a cada semana.

São diversas linguagens apresentadas na série que irá ao ar pelo Canal do Sesc São Paulo no Youtube: performances teatrais, com Alinne Prado, Arthur Baldin, Carolina A. Ribeiro, David Vinícius, Giuli Grama e Edilene/Lírio; Edinho Santos e Nayara Silva trazem poesia; Felipe Nicastro e Marita Oliveira em performance; Giovanni Venturini em circo; Mariana Ayelen em contação de história; Sabrina Ribeiro está em artes visuais; e Ari Protázio aparece no episódio de música.

Além da série, também está disponível para acesso o webdoc O que é Normal?, uma realização do Sesc São Paulo que traz questões disparadas pelo dançarino e coreógrafo Marcos Abranches a respeito da visibilidade das pessoas com deficiência no Brasil. Entrevistas captadas entre novembro e dezembro de 2017, durante o Seminário Modos de Acessar e a Semana Inclusiva, realizados pelo Sesc São Paulo, orientam a discussão proposta pelo documentário.

No dia 5 de dezembro, um bate-papo com especialistas acontece no âmbito do Ideias #EmCasaComSesc, espaço consolidado durante o período de isolamento social para a realização de debates, palestras e bate-papos no c anal do Sesc São Paulo no Youtube. Na ocasião, os convidados Cintia Alves, diretora teatral, pedagoga e pesquisadora de acessibilidade estética, e Eduardo O., artista plástico, arteterapeuta, escritor, ator e professor, falarão sobre o protagonismo das pessoas com deficiência nas produções culturais no meio digital, com mediação de Nicole Somera, bacharel em música popular (canto) e mestre em Artes pela Unicamp – Universidade Estadual de Campinas.

Em todo o estado de São Paulo, uma série de cursos, exibição de vídeos, bate-papos e outras atividades complementam a programação da semana, como o curso de LIBRAS para profissionais de saúde, do Sesc Birigui, ou o minicurso sobre o brincar inclusivo na educação formal e não-formal durante a primeira infância com deficiência, do Sesc Santo André. Para conferir horários e opções, acesse sescsp.org.br/modosdeacessar e siga as unidades em seus perfis nas redes sociais!

+EDUCAÇÃO PARA A ACESSIBILIDADE NO SESC SÃO PAULO

O trabalho em acessibilidade desenvolvido pelo Sesc São Paulo é pautado diretamente no modelo social de deficiência – perspectiva atual que adota uma leitura sistêmica das barreiras (sociais, culturais, comunicacionais e físicas), com foco na relação entre as pessoas e destas com o ambiente. Sob essa ótica, a deficiência não é questão única do sujeito, isolada: é vinculada de forma complexa ao ambiente e suas barreiras relacionais, culturais e físicas, que podem prejudicar a participação das pessoas. Entende-se a deficiência como uma característica humana, devendo ser respeitada e contemplada em um convívio social que se planeje plural. Saiba +

Serviço:

SEMANA MODOS DE ACESSAR

De 3 a 10 de dezembro
Programação on-line e gratuita.
Transmissões: Canal do Sesc São Paulo no Youtube e redes sociais das unidades do Sesc no estado de São Paulo.
sescsp.org.br/modosdeacessar

Font Resize