Sou a primeira doutora tetraplégica em Terapia Ocupacional na América Latina !

Fiquei pensando como seria escrever sobre amor e agradecimento em uma Tese que fala sobre Acessibilidade, Desenho Universal, barreiras, mobilidade, entre outras questões tão presentes na minha vida, mas tudo foi ficando mais fácil quando me dei conta que tudo isso está entrelaçado quando penso neles: Lica, Augusto e Cristina.

Eles que sempre me possibilitaram tantas descobertas, que acreditaram quando eu não tinha certeza, que tanto brigaram para que meus caminhos fossem mais acessíveis e por pessoas mais inclusivas. Só nós sabíamos o quanto foi difícil chegar no Doutorado, a realização de um sonho que só fazia sentido com eles para dividir as lágrimas, os sorrisos, as incertezas, os abraços.

Mas aí vem a beleza dessa vida maluca que faz com que ela adquira outros sentidos e outros sonhos vão ganhando contorno, recomecei esse trabalho com eles me cuidando de longe. Vó, vô e mãe, continuem me olhando, continuarei nossos sonhos daqui. Todo o meu amor e gratidão para além do céu.

Malu (minha orientadora), você me mostrou que a “academia” não é feita só de egos gigantes, ela é feita também de pessoas generosas. Muito obrigada !

Aila, Simone, Daniel e Paulo, que bom tê-los nesse momento. Sempre guardarei as palavras e orientações.

Família Bezerra Nunes Silva, que me acolheu e cuida tão bem de mim, todo amor… Família Larcher Caliri, que mesmo longe nunca deixa de estar perto…

Daniel sei que é para a vida nosso encontro de amor e amizade.

Ao SENAC – São Carlos/SP, minha gratidão pelo apoio de tantas maneiras, especialmente por ter me feito professora !

Ao Programa de Pós Graduação em Terapia Ocupacional da UFSCar, muito obrigada por me aceitar e acreditar que uma arquiteta poderia estar compartilhando com Terapeutas Ocupacionais tantos pensamentos, questões e realizações.

A todos os amigos de perto e de longe, conhecidos e “desconhecidos” muito (muito e muito) obrigada !