TCC de estudante surda apresentado em faculdade de Ribeirão Preto/SP ganha destaque regional

Fernanda Caporal, estudante do último ano de Fisioterapia da Faculdade Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo é exemplo de superação. Ela nasceu surda, mas não deixou com que esse obstáculo a impedisse de apresentar, oralmente, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que ganha destaque em toda a região.

Intitulado “Treinamento de força e resistência muscular respiratória na Distrofia Muscular de Duchenne: Uma revisão narrativa da literatura”, o trabalho foi realizado em grupo com os colegas Ana Paula dos Santos Silva, José Eduardo Pacchioni de Souza, Larissa Carvalho Pozzato, Letícia Constâncio da Rochas Lucas, Lívia Frequete da Silva e Mauro César de Mello Filho.

A pesquisa analisou a Distrofia Muscular de Duchenne e evidenciou a eficácia do Treinamento Muscular Respiratório com enfoque ao dispositivo PowerBreathe®, além de enriquecer a literatura relacionada ao tema.

Fernanda conta como surgiu o interesse pela Fisioterapia e o acolhimento encontrado na universidade. “Sou atleta de handebol e já sofri várias lesões. Sempre fiz fisioterapia e resolvi cursar a graduação nesta área. A Barão é um centro universitário incrível, onde fui acolhida com amor, carinho e respeito. Desde o primeiro dia de aula, a instituição disponibilizou uma intérprete e nunca realizei prova adaptada, o que também demonstra a capacidade dos surdos e deficientes”, comentou.

A estudante conta que até os 18 anos contou com os trabalhos de um profissional de Fonoaudiologia e acredita na importância da comunicação oral, mesmo que sua primeira língua seja libras, por isso apresentou o TCC neste formato. Fernanda ainda fala sobre sua expectativa no mercado de trabalho. “Espero ser uma boa profissional e contribuir para a qualidade de vida dos meus pacientes e também da comunidade surda”, relatou.

Inclusão e acessibilidade

O Centro Universitário Barão de Mauá, por meio do Núcleo de Inclusão e Acessibilidade (NIA), representado pelas doutoras Joyce Gabrielli e Sueli Teixeira, oferece acesso ao estudante com deficiência desde o vestibular, passando pelos anos de graduação, aulas práticas e teóricas, palestras, estágios, entre outras atividades.

A Lei Brasileira de Inclusão (LBI/2015) garante intérpretes graduados para o estudante de Ensino Superior com surdez, a fim de ter um profissional capaz de fazer uma interlocução de qualidade.

Segundo Fabrizzia Rakel de Messias, tradutora intérprete de Língua de Sinais/Libras da Barão de Mauá, oferecer acessibilidade é ter responsabilidade social com a pessoa com deficiência que conseguiu superar todas as barreiras e chegar a um curso de graduação ou pós-graduação. “Posso afirmar que ter o intérprete de libras no ensino superior ou em qualquer contexto educacional garante acessibilidade e facilita o processo ensino-aprendizagem”, disse.

Para José Eduardo Pacchioni de Souza foi uma experiência incrível ter uma colega surda durante o curso e também no grupo do Trabalho de Conclusão de Curso. “Ser diferente é o que faz as pessoas serem únicas e mostra que todos somos capazes de superar os desafios. Com as novas mudanças que estamos passando devido à pandemia, destacou-se ainda mais o valor da acessibilidade e o trabalho do intérprete de libras, evidenciando a importância de viver em uma sociedade que tem empatia e respeita a diversidade”, afirmou.

A orientadora do TCC, a professora Eloisa Regueiro afirma que a empatia dos gestores do Centro Universitário Barão de Mauá, de seu Núcleo de Inclusão e Acessibilidade, da coordenação de curso e de todos os colaboradores da instituição, associada ao cumprimento da legislação, tornam a instituição referência à comunidade, permitindo a passagem pelo ensino superior de uma jovem surda, oferecendo suporte para a sua formação completa e permitindo a realização de um sonho com a conclusão e apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso.

“A apresentação pública de todos os integrantes edifica o compromisso da Barão e seus colaboradores, equipe de trabalho envolvida e principalmente das qualidades ímpares da Fernanda e de seus colegas, dentre as quais a superação teve destaque para tornar este sonho realidade, evidenciando à toda comunidade de ouvintes e no caso específico a de surdos que a meta proposta é meta concluída, quando se tem amor próprio, humildade e ideais”, finalizou.

Fonte: www.revide.com.br

Font Resize