Telemedicina e a transformação digital na saúde

No ano de 2020, com o isolamento social provocado pela pandemia da Covid-19, várias organizações precisaram se adaptar ao trabalho remoto, e essa nova rotina chegou também aos profissionais de saúde.

“A telemedicina possibilita os atendimentos médicos a distância e isso se tornou uma forte aliada no combate ao coronavírus, desde abril de 2020. Ainda mais que, em meio à crise provocada pela pandemia, o presidente da República sancionou a lei que autoriza a prática da telemedicina para todas as áreas da saúde nesse período”, afirma o médico clínico geral e nefrologista Luís Trindade.

Assine nossa Newsletter

Newletter

Essa prática já é difundida nos Estados Unidos e na Europa, e estava em discussão há muitos anos no Brasil. No país, essa modalidade está sendo usada no atendimento pré-clínico, de suporte assistencial, consulta, monitoramento e diagnóstico, no Sistema Único de Saúde (SUS) ou na rede privada.

O atendimento médico a distância pode ser feito diretamente entre médicos e pacientes com o apoio de recursos tecnológicos que garantem a segurança e o sigilo das informações tratadas.

A telemedicina pode ser interessante para tratar pacientes que possuem tanto doenças agudas como doenças crônicas estáveis, que em geral precisam de monitoramento constante. ‘Isso evitaria também o desgaste dessas pessoas, de irem ao hospital ou clínica, aguardar tempo na sala de espera e voltar para casa, para realizar uma consulta que duraria em média cerca de 30 minutos e pode ser feita online”, opina o Dr Luís.

A telemedicina encurta as distâncias e consegue chegar até mesmo as pessoas que habitam lugares menos acessíveis, sendo uma das suas principais vantagens.

consulta online

Entretanto, a Lei obriga que os médicos que optarem pelas consultas a distância informem aos seus pacientes sobre as limitações da prática. Além disso, todas as consultas devem ser registradas em prontuário clínico indicando a data, hora, tecnologia utilizada e o número do Conselho Regional Profissional do médico e sua unidade da federação.

Os médicos podem emitir receitas e atestados a distância, mas devem obrigatoriamente ser assinados com certificado digital dentro do padrão estabelecido.

Font Resize