Test-Drive Hyundai Creta

Um dos queridinhos das pessoas com deficiência

O modelo da coreana Hyundai, produzido no Brasil, é quase uma unanimidade entre as pessoas com deficiência e seus familiares. Sem dúvida nenhuma pode-se dizer que o Creta é hoje, um dos “queridinhos” daqueles que compram carros 0km com isenção de impostos no Brasil, desde o seu lançamento, quando estourou em vendas.

 Na medida certa, seja para qual for a deficiência: grande por dentro, imponente por fora, fácil de entrar e sair, com bom espaço interno e ótimo porta-malas para transporte de cadeiras de rodas, sem falar no motor econômico e de bom torque, e no câmbio automático confortável e de respostas rápidas, o modelo agradou logo de cara. Não é a toa que o Creta apareceu em destaque ocupando a 2ª colocação no resultado da Pesquisa do Carro do Ano para Pessoas com Deficiência 2017.

Numa parceria com a Revista Reação, a fábrica da Hyundai enviou um modelo do Creta, automático – Flex, para que pudesse ser submetido aos testes feitos pela equipe exclusiva de profissionais especializados que só essa revista tem. Ficamos com o veículo por 30 dias. Mais uma vez, tivemos o apoio da adaptadora de veículos Hand Drive – localizada na zona norte da capital paulista – que instalou no modelo um equipamento completo, com alavanca de freio/acelerador e um pomo giratório no volante, para que fosse possível a realização dessa matéria. Agora, vamos conhecer um pouco mais do carro.

 

Dirigibilidade, visibilidade, conforto e desempenho

Com uma relação custo x benefício incrível, o Creta chegou chegando. Tanto para pessoas com deficiência condutoras (que dirigem o próprio carro), como para aqueles que necessitam de um motorista ou alguém da família dirigindo o veículo, o modelo agradou e muito. A posição de dirigir é muito boa, gostosa e confortável, devido às regulagens práticas do banco e do volante.

A visibilidade é e sempre foi um dos pontos altos dos SUVs compactos e isso agrada muito ao público com deficiência. Através dos vidros do carro, por sua grande área envidraçada, o motorista tem visão de tudo e de todos os pontos. A ergonomia dos bancos oferece com suas regulagens uma condição de dirigibilidade muito boa ao motorista.

O Creta é confortável, silencioso, mas em alta rotação dá para sentir a vibração do motor. A suspensão é firme e encara bem as ruas esburacadas e irregulares de nossas cidades. Ele é alto por fora, mas por dentro, a impressão é que estamos dirigindo um modelo de tamanho comum. É muito gostoso de dirigir, tanto na cidade como na estrada. O Creta mostrou agilidade e segurança, respostas rápidas e estabilidade nas curvas, e freadas precisas. A direção elétrica é leve e auxilia nas manobras e estacionamento, já na estrada em alta velocidade, ela fica mais pesada e dá maior segurança para sua condução.

No geral, o modelo sucesso da Hyundai tem ótimo desempenho, mas pena que os equipamentos mais importantes e bacanas do Creta estão restritos às suas versões mais caras, como a central multimídia, por exemplo.

Acessibilidade e transferência

Os comandos de painel do Creta são muito bons e fáceis de usar. São colocados de forma com que o motorista tenha tudo ao seu alcance no painel, isso faz muita diferença para uma condução segura, principalmente para pessoas com deficiência ou até pouco controle de tronco. A posição do braço esquerdo sobre o descanso da porta do motorista para a empunhadura da alavanca de freio e acelerador (adaptação) também é bastante confortável dá segurança ao condutor. O botão de partida ao invés de uso de chaves também é um ponto muito positivo.

O acesso ao interior do carro, para quem usa da cadeira de rodas, é muito bom. A transferência da cadeira para o carro e do carro para a cadeira é bem cômoda, o carro é alto, porém sem exageros, na medida certa, proporcionando uma operação segura e sem muito esforço. O que faltou nesse quesito para ganhar uma nota 10, foi uma alça de apoio sobre a porta do motorista, assim como já tem na porta do passageiro. Essa alça ajuda muito na hora de entrar no carro e se o Creta tivesse uma, seria perfeito, isso facilita demais a transferência. Para quem não é cadeirante a altura do carro também é ótima. Principalmente para idosos ou pessoas que tem problemas no joelho, quadril ou coluna. E até amputados de membros inferiores.

Espaço interno e de porta-malas

Espaço interno o Creta tem de sobra ! Tanto para o motorista como para os passageiros. O que facilita também para quem é independente – cadeirante – e costuma desmontar a cadeira e jogá-la para dentro do carro após a transferência. O usuário tem espaço de sobra para essa operação e manobras internas.

O porta-malas tem ótima capacidade e comporta a cadeira de rodas – dobrável ou monobloco – com bastante facilidade e com sobra de espaço para levar bagagens e compras.