Test-Drive New Fiesta

Design e tecnologia são os pontos fortes para a aposta da Ford nessa nova versão totalmente modificada de um velho conhecido, que do antigo modelo, só sobrou mesmo o nome.

E com todos esses atributos e uma boa relação custo X benefício, a nova versão vem conquistando os consumidores. Parece que a estratégia deu certo…

 Na linha dos chamados “compactos Premium”, o New Fiesta vem se transformando, desde seu recém-lançamento, num dos modelos mais queridos e desejados nessa faixa de categoria.  Ele é o carro compacto mais vendido no mundo e agora, é fabricado na planta da Ford em São Bernardo do Campo/SP.

Pequeno, porém com ar robusto e um design arrojado, com linhas modernas e totalmente dentro da nova tendência mundial, ele ainda tem tecnologia embarcada de última geração, motorização eficiente, itens de segurança e conforto, e ainda, um preço atraente.

Mais uma vez, numa parceria com a fábrica (Ford), que cedeu para a equipe especializada da revista um modelo New Fiesta 1.6 – 16V – flex – automático, para a realização desta matéria especial, testamos o modelo e estamos trazendo comentários e informações úteis e importantes, específicas para pessoas com deficiência e familiares sobre o carro.

Para a realização dos testes, numa parceria com a Cavenaghi (empresa líder em adaptação de veículos, localizada na zona oeste da capital paulista), foi instalada no carro, uma alavanca de freio e acelerador (push and pull) e um pomo giratório no volante.

Todos que testaram o New Fiesta ficaram impressionados com ele. Desde a equipe da revista, até os usuários – condutores com deficiência e familiares, convidados para testar o carro – se surpreenderam com o modelo, que ficou em poder da equipe durante cerca de 30 dias, para serem avaliados itens como: conforto, acessibilidade, dirigibilidade, transferência da cadeira de rodas para o carro e vice-versa, espaço interno e de porta-malas, enfim… nada é deixado de lado. Cada detalhe é visto e analisado. Acompanhe:

 

Conforto, dirigibilidade, visibilidade, desempenho, acessibilidade e espaço interno

O New Fiesta tem um ótimo desempenho e responde rápido aos comandos. A aceleração perfeita. O câmbio automático te ótima performance. É muito confortável e silencioso, apesar de compacto. Por fora, até pelas linhas do design, ele dá impressão de ter crescido… e até de ser maior do que ele é.  O espaço interno é meio apertado, afinal, estamos falando de um compacto. Não podemos nos esquecer disso. O motorista com deficiência tem um bom espaço para sua acomodação, mas se ele for de uma estatura mais alta, acima de 1,80m, vai se sentir meio apertado. O mesmo ocorre com os passageiros, principalmente do banco de trás. Mas como estamos avaliando um “compacto”, até que no todo, o espaço interno do New Fiesta é muito bom. O acabamento do carro, pelo preço e se comparado à concorrência, também surpreende. É muito bom.

A posição de dirigir é muito boa, os bancos moldam no corpo do motorista e dos passageiros, isso também dá maior segurança para a PcD que dirige, por exemplo. A visibilidade é boa, tanto na frente como nas laterais, mas os retrovisores externos são pequenos e o interno é prejudicado pelo tamanho do vidro traseiro.

A versão testada pela revista é equipada com a moderna transmissão Powershift, muito eficiente, além de controle de estabilidade, ABS e EBD. O motor é produzido em alumínio, com duplo comando de válvulas variável, que responde muito bem nas ultrapassagens e quando é exigido. A direção elétrica é gostosa e leve, fácil de manobrar e segura na estrada. O carro é estável nas curvas e muito estável. O painel parece um avião. São muitos botões e um design bastante moderno e agradável. Os comandos do painel são de fácil acesso e a posição do descanso do braço para quem usa adaptação para dirigir – alavanca de freio e acelerador – torna a condução bastante agradável. O New Fiesta é econômico para um modelo com uma proposta de esportividade – pelo menos é o que passa em seu design – e vai bem, tanto no etanol como na gasolina.

 

Transferência e porta-malas

Para quem usa cadeira de rodas – tanto passageiros como motorista – e que fazem a transferência da cadeira para o carro e do carro para a cadeira, vão encontrar um pouco de dificuldade no início do uso no New Fiesta. Nada que não dê para se acostumar e achar o melhor “jeitinho” para fazer a transferência. O ângulo de abertura das portas não é tão amplo e a boca da entrada das portas dianteiras são pequenas – devido às linhas do design – fazendo com que a coluna da porta fique entre o banco do carro e o assento da cadeira no momento da transferência. Isso dificulta um pouco a passagem da pessoa no momento da transferência. Mas como já dissemos, é uma questão de adaptação e jeito. Já para quem é um condutor sem deficiência ou para quem usa muletas ou bengalas, a entrada e saída do carro é bem tranquila.

Já o porta-malas, não dá para se dizer que esse item seja um dos pontos altos do modelo não… pelo contrário. Para quem precisa transportar uma cadeira de rodas ou andador nele, a primeira impressão é de que não vai caber. Por isso, para transportas a cadeira é necessário que seja retirado o tampão traseiro, liberando toda a área do porta-malas, e então, dobrando a cadeira e tirando as rodas, ela vai justinha, não vai sobrar espaço para malas numa viagem, por exemplo,  mas cabe !