TIM tem vagas abertas para pessoas com deficiência

Vagas PcD

A TIM quer estimular a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. A operadora está incentivando a inscrição e seleção desse grupo minorizado para vagas em todo o Brasil. Quem tiver interesse deve cadastrar o currículo no endereço www.vagas.com/TIM.

Quase 25% da população do Brasil tem algum tipo de deficiência, mas segundo o Ministério da Economia, a participação dessas pessoas com vínculo empregatício é cerca de 1%. Empresas e candidatos(as) encontram dificuldades no processo de inclusão e a TIM é uma das companhias que atua de forma estruturada para mudar essa realidade.

Umas das iniciativas da operadora são os grupos de afinidade, que geram reflexão sobre a pauta e elaboram propostas para ampliar a diversidade no ambiente corporativo. O grupo que trata sobre inclusão de pessoas com deficiência envolve quase 100 colaboradores e tem trabalhado na implementação de ações focadas em recrutamento e seleção, comunicação, educação e acessibilidade para promover mais inclusão.

Marcelo Lamas, gerente da diretoria financeira, decidiu participar mesmo sem ter alguma deficiência. “Entendo ser nosso papel melhorar e adaptar nosso ambiente, físico e emocional, para que todas as pessoas possam se sentir acolhidas e à vontade para trabalhar na TIM. Desde que entrei no grupo, fiquei menos tolerante a comportamentos e comentários preconceituosos e me engajei no movimento de tornar a empresa mais inclusiva”, conta. A partir do trabalho dos grupos de afinidade, a companhia estabeleceu metas e pretende aumentar em 35% seu quadro de profissionais com deficiência até 2022.

Perfil e benefícios

A TIM vem revisando o perfil profissional exigido em seus processos de seleção para torná-los ainda mais inclusivos. Os(as) candidatos(as) devem ser maiores de 18 anos e ter ensino médio completo. Serão valorizadas características como criatividade, empatia, colaboração e mente aberta.

A empresa oferece remuneração variável compatível com o mercado, vale-refeição e/ou alimentação, assistência médica e odontológica, seguro de vida, previdência privada, participação nos resultados, celular corporativo, entre outros benefícios. Além disso, a operadora assegurou políticas para a valorização e inclusão da diversidade no novo acordo coletivo de trabalho negociado com as federações sindicais. Uma das medidas prevê que pessoas com deficiência que exercem atividades compatíveis com o home office podem optar por esta modalidade de forma permanente. O objetivo é minimizar os impactos do deslocamento até a empresa. Atualmente, devido à pandemia de Covid-19, 100% dos colaboradores da companhia estão em trabalho remoto, com exceção da equipe de lojas.

É o caso de Karla Barbosa, analista da área de trade marketing e que está há cinco anos na TIM. Ela é cadeirante e conta que perdeu muitas oportunidades de emprego pela distância e dificuldades de locomoção. Da sua casa até o escritório da operadora, ela embarcava em até três ônibus. A possibilidade de trabalho remoto facilitou significativamente a sua rotina. “O home office foi fundamental para a melhoria da minha qualidade de vida. Acho que eu não tinha noção de como eu me desgastava na locomoção. Eu enfrentava ônibus lotados, com elevadores para cadeirantes quebrados… Era um sofrimento físico e mental. Me sinto mais segura e motivada agora”, detalha a jovem.

Font Resize