Treinamento comportamental: profissional explica como pode mudar e melhorar a vida das pessoas em curto prazo !

Conflitos emocionais não resolvidos pelas pessoas ao longo dos anos podem se acumular e se manifestar por meio de comportamentos limitadores, interferindo na vida pessoal e profissional.

A interpretação de experiências negativas vivenciadas desde a infância pode determinar na vida adulta comportamentos proativos, realizadores ou, pelo contrário, comportamentos conformados, acomodados. Em pessoas com alguma deficiência pode ainda acumular uma mensagem inconsciente de incapacidade, potencializando crenças e comportamentos limitadores. Existem também, pessoas que se habituam a manifestar sentimentos tóxicos, como: mágoa, ressentimento e amarguras, gerando doenças e disfunções, se incapacitando para uma vida saudável e produtiva.

Todo esse contexto associado ao estilo de vida das grandes cidades, com níveis alarmantes de estresse, sedentarismo e competição, produz um cenário propício para o aparecimento da ansiedade, insegurança, sentimento de incapacidade e medo.

 Podemos afirmar que isso praticamente se tornou um estilo de vida. Neste contexto é que aparece a figura do “coach”, ou treinador. Alberto Yañez, treinador comportamental formado pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico (FACIS), na capital paulista, explica que uma mudança comportamental programada e monitorada tem o objetivo de desativar as crenças emocionais negativas que induzem a um comportamento de autossabotagem, além de construir uma identidade proativa e realizadora. Essa abordagem de atendimento é cada vez mais aplicada para pessoas com e sem deficiência.

“O treinamento integral sistêmico trabalha as diversas áreas do ser humano, desde a saúde física e emocional, relacionamentos afetivos, comportamentos sociais, desenvolvimento intelectual, performance pessoal, profissional e financeira. A neurociência do comportamento compreende que elas interferem umas nas outras, ou seja, uma relação conjugal problemática pode influenciar o desempenho profissional, afetando o resultado financeiro e interferindo no desenvolvimento emocional dos filhos. Essa metodologia nos permite ter uma visão global da vida da pessoa afetada e identificar as possíveis áreas causadoras do problema. Podemos então elaborar um plano de ação programado, específico e totalmente prático para levar a pessoa à uma mudança comportamental transformadora”, diz Yañez, que é dentista por formação pela Unicamp com pós-graduação em Psicossomática pela FACIS e Gestão de Relacionamentos pela FGV.

          A maior parte das pessoas procuram o treinamento com intuito de melhorar a sua performance profissional e financeira. Contudo, aparecem alguns casos em que sinais de sintomas, dores ou enfermidades alertam para a existência de algum sentimento ou relacionamento toxico. Isso pode interferir no desempenho profissional comprometendo os resultados desejados, explica Yanez.

Ele usa o exemplo de uma mulher da meia-idade, com dúvidas em relação à sua capacidade alcançar metas e objetivos, que o procurou para participar de um ciclo de treinamento, buscando uma melhor performance profissional. No dia da avaliação inicial ela se apresentou sentindo dores no abdômen – a cliente relatou que estava tomando antibióticos e evacuando sangue. Após observação criteriosa de todas as áreas de influência, a cliente conseguiu identificar que na raiz do problema – de origem sentimental – estava o divórcio ocorrido há 10 anos e o fato da filha culpá-la quase todos os dias, mesmo depois desses anos todos após a separação do casal, pela ausência do pai.

“A partir da compreensão racional do problema que a atormentava, ela passou a treinar e praticar uma programação de atitudes proativas que permitiram a liberação do sentimento de culpa e fortalecimento da autoestima. E isso a restaurou. Em três dias, passaram os sangramentos. Hoje esta mulher tem uma vida plena e saudável, com grande desenvolvimento profissional, porque libertou-se de uma crença que limitava a sua criatividade e consequente produtividade”, conta o coach.

O profissional explica que é comum as pessoas confundirem o treinamento comportamental com uma terapia, mas isto é um engano. “O Coaching Integral Sistêmico trabalha dentro de uma metodologia objetiva, para levar a pessoa de um estado atual em que se encontra a um estado futuro desejado. Ele se diferencia do coaching tradicional por trabalhar de forma integral a razão e a emoção, de modo que é possível obter alta performance pessoal e profissional, sem comprometer nenhuma área da vida. Para isso lança mão de um programa completo de ferramentas práticas de mudança comportamental que são embasadas na Neurociência, Psicologia positiva, Física quântica, Programação Neurolinguística, Pedagogia e Administração”, lembra Yañez.

Esse programa foi concebido pela FEBRACIS que é a maior entidade privada de Coaching Integral Sistêmico (CIS) do Brasil, presente em mais de 30 cidades.

O trabalho da Yanez- Cursos e treinamentos, com sede em São Paulo/SP, empresa que Yanez dirige, realiza treinamento individual e por meio de cursos e palestras. Mais informações sobre o treinamento comportamental, palestras e cursos podem ser obtidos na página: www.yanez.com.br.