Unidos de Vila Maria

Samba na avenida e Responsabilidade Social de Mãos Dadas com a comunidade

Para quem pensa que uma Escola de Samba só se preocupa com o Carnaval, precisa conhecer o trabalho desenvolvido na zona norte da capital paulista, pelos integrantes da Unidos de Vila Maria.

As atas e estatuto social da entidade asseguram a promoção de ações sociais em prol da comunidade. A quadra da Escola fica no Jardim Japão, subdistrito do bairro de Vila Maria, próximo aos bairros de Vila Medeiros, Vila Sabrina e Parque Novo Mundo.

Os dirigentes afirmam que, apesar de um grande número de moradores, a zona norte ainda é carente de centros que promovam a cultura, educação, saúde, esporte, lazer e bem-estar para a população.

Com esse quadro, os integrantes da agremiação criaram opções gratuitas destinadas à população de baixo poder aquisitivo e Pessoas com Deficiência.

Se dentro do universo carnavalesco a Escola já era considerada uma das mais estruturadas, fora dele sua notoriedade se elevou com a criação de um amplo Projeto Social fundado há 18 anos, batizado de “Vila Maria um Caso de Amor” e possui quatro programas prioritários: Educação e Aprendizagem, Saúde, Esporte e Voluntariado.

“Os problemas sociais são fatos consumados e os governantes já não conseguem atendê-los de maneira satisfatória. Surge a oportunidade de repensar ações, de perceber os problemas e anseios existentes a nossa volta. Surge a possibilidade de fortalecer vínculos. Mostrar que pessoas e Instituições, quando unidas, podem transformar o seu meio, tornando-o mais generoso, inclusivo e justo”, afirmou Adilson José de Souza, presidente da Escola.

A principal missão do projeto é proporcionar atividades no espaço cultural, a fim de atender crianças, adolescentes, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade social e pessoas com deficiência, promovendo inclusão cultural e auxiliando o desenvolvimento social, profissional e emocional, ampliando assim a qualidade de vida.

Adilson José de Souza afirma que: “a Unidos de Vila Maria preza pela saúde e bem estar da comunidade, através de seu extenso projeto social, que possui cursos profissionalizantes, aulas na área da cultura, do esporte e também tratamentos na área de saúde”. Entre eles, destaca-se a Equoterapia. Essa atividade surgiu na escola em 2011, através da doação de um cavalo. Aproveitando o espaço, a agremiação resolveu introduzir esse trabalho no quadro de atividades do projeto. Na capital de São Paulo, somente a Unidos de Vila Maria e a Polícia Militar de São Paulo oferecem esse tipo de tratamento gratuito.

A Escola atende vários pacientes e tem uma pequena fila de espera, em sua maioria formada por crianças com Síndrome de Down, Paralisia Cerebral e Autismo.

“Devemos lembrar que é de extrema importância este tratamento, pois não é facilmente encontrado, e onde tem, são caros, além disso, não aceitam determinados pacientes. No nosso projeto, abraçamos todas as causas e oferecemos tratamento gratuito. A melhora é sempre evidente, e ver a felicidade dos pais é gratificante. Não tem preço que pague esse orgulho”, afirma Rosilei da Silva Andrade, Coordenadora do Projeto de Equoterapia.

Por ano são mais de 12 mil atendimentos nos diversos projetos sociais da Unidos de Vila Maria. Desde sua criação o projeto está próximo de realizar quase 200 mil atendimentos. O projeto social da Escola possui profissionais nas áreas da Psicologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Equoterapia e Odontopediatria.

Além do Projeto “Vila Maria um Caso de Amor”, existem também o “Cidadania na Vila”, “Dia da Cidadania”, “Casamento Comunitário”, “Dia das Crianças”, “Natal Solidário”, “Valorização da Velha Guarda”, “Sambistas do Bem” e Palestras periódicas nas áreas de nutrição, combate às drogas, HIV/AIDS, discussão sobre o Meio Ambiente, Cidadania e demais assuntos importantes para a comunidade.

“Os problemas sociais são fatos consumados e os governantes já não conseguem atendê-los de maneira satisfatória. Surge a oportunidade de repensar ações, de perceber os problemas e anseios existentes a nossa volta. Surge a possibilidade de fortalecer vínculos. Mostrar que pessoas e Instituições, quando unidas, podem transformar o seu meio, tornando-o mais generoso, inclusivo e justo”, afirma o presidente da Escola.

Em entrevista a dona de casa Ana Cristina dos Santos tratou de tendinite na Escola de Samba. “Não sou muito carnavalesca, mas não sabia da escola também. Soube por colegas que veio fazer tratamento aqui. São muito boas as fisioterapeutas”.

O número de atendimentos nos projetos sociais vem crescendo e gerando um retorno positivo para a agremiação em relação ao envolvimento que ocorre, não só na vida do público que participa das atividades, mas também na vida dos voluntários. O projeto atende qualquer cidadão que esteja em situação de vulnerabilidade social e não somente nos bairros em torno da escola.

A Academia Brasileira de Honrarias ao Mérito, mantida pelo Centro de Integração Cultural e Empresarial de São Paulo – CICESP, responsável pelo titulo denominado “Cruz do Mérito Empreendedor Juscelino Kubitschek” entregou para a Escola uma medalha de Honra ao Mérito, em reconhecimento por suas qualidades como mantedora do Projeto Social – Vila Maria Um Caso de Amor.

Sem dúvida nenhuma o trabalho da Unidos de Vila Maria é um exemplo a ser seguido !