Urbia investe em projeto para tornar Parque Ibirapuera mais acessível e inclusivo para pessoas com deficiências

Para tornar o Parque Ibirapuera – na capital paulista, um local mais acessível para todos -, a Urbia, responsável pela gestão do Parque, desenvolveu um projeto prevendo medidas inclusivas e intervenções em diversas estruturas, vias e equipamentos com objetivo de promover a acessibilidade e melhoria da mobilidade no local. Além de materiais de sinalização e comunicação para todos, está planejada a inclusão de caminhos complementares acessíveis, construção de rampas de acesso e redução das guias de calçadas.

“A grama e os pedriscos podem dificultar a locomoção de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida dentro do Parque. O desenvolvimento de caminhos complementares e acessíveis é indispensável, pois queremos assegurar a total mobilidade dos frequentadores e garantir segurança e bem-estar a todos”, afirma Samuel Lloyd, diretor da Urbia Parques.

A proposta da Urbia é construir ramificações feitas com pavimentos drenantes, o que tornará mais transitável os caminhos já existentes, além de ser uma solução sustentável que permite a drenagem da água da chuva. Desse modo, todos conseguirão circular pelos principais pontos e áreas do Parque com mais facilidade. Além disso, o projeto prevê a criação de mais rampas de acesso e a redução das guias de calçadas a fim de deixar os espaços mais planos e facilitar a circulação de idosos, pessoas com deficiência motora e/ou mobilidade reduzida.

O projeto também contempla a instalação de totens digitais com audiodescrição para que pessoas com deficiência visual, cegueira ou baixa visão, possam absorver os conteúdos expostos no Parque e obter informações sobre serviços.

Os banheiros do Parque Ibirapuera também serão adequados de acordo com as normas de acessibilidade. Dentro das reformas está prevista ainda a construção de vestiários com superfície para troca de roupas na posição deitada.

Todas essas melhorias foram planejadas pela Urbia para que o Ibirapuera se torne mais inclusivo e acessível a todos e todas. O projeto já foi previamente analisado pela Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA), comissão especializada em acessibilidade no município, com a qual a Urbia mantém contato frequente, e está em fase de análise pelos órgãos de tombamento.