Vendas para pessoas com deficiência crescem de 20% a 30% ao ano

O ano de 2018 foi de adaptações às novas regras em termos de legislação e procedimentos na área de isenção de impostos para pessoas com deficiência e seus familiares. ICSM no teto de R$ 70mil, alterações no IPVA, mudanças nos sistemas da Receita Federal e Estadual, além de atrasos da prefeitura na entrega de rodízios e cartões de estacionamento para pessoas com deficiência e idosos, geraram forte atrito entre as concessionárias de veículos e os clientes no primeiro bimestre.

No entanto, ao contrário do que se podia esperar, o cenário não prejudicou as vendas no setor automobilístico, que tem crescimento de 20% a 30% ao ano, de acordo com o proprietário da Lyon Despachante, Itamar Garcia “O segmento PcD é o maior responsável pela manutenção de muitas concessionárias: cada vez mais as pessoas com deficiências sabem dos seus direitos e passam a exercê-los”, explica. “Administramos a crise com muito esforço e habilidade e de março para cá tivemos um ano excelente, com fortalecimento do escritório e ampliação de funcionários”, afirma o empresário.

Sempre em busca de novas opções de mercado em 2019 a Lyon começará a trabalhar com a ampliação do segmento de taxistas, ramo importante e cujo as empresas de isenção não têm muito foco. Fora isso, ela também lançará uma autoescola para pessoas com deficiência, a fim de preencher uma lacuna nesse atendimento. “Tivemos que dar um cardápio com todas as opções possíveis aos nossos clientes, para que ele se sinta amparado em todos os segmentos”, finaliza Garcia.